quarta-feira, 19 de outubro de 2011

imagem: DeviantArt

Fruto de enganos ou de amor,
Nasço de minha própria contradição.
O contorno da boca,
A forma da mão, o jeito de andar
(sonhos e temores incluídos)
Virão desses que me formaram.
Mas o que eu traçar no espelho
Há de se armar também
Segundo o meu desejo.

Terei meu par de asas
Cujo voo se levanta desses
Que me dão a sombra onde eu cresço
- como, debaixo da árvore,
Um caule
E sua flor.


Lya Luft