sexta-feira, 25 de novembro de 2011



A vida é assim, segue e verás, — a vida
é um dia de esperança, um longo poente
de incertezas cruéis, e finalmente
a grande noite estranha e dolorida…

Hoje o sol, hoje a luz, hoje contente
a estrada a percorrer suave e florida…
— amanhã, pela sombra, inutilmente
outra sombra a vagar, triste e perdida…

A vida é assim, é um dia de esperança,
uma réstia de luz entre dois ramos
que a noite envolve cedo, sem tardança…

E quando as sombras chegam, nós, ao vê-las,
ainda somos felizes se encontramos
a saudade infinita das estrelas!…


J.G.de Araújo Jorge