quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Voo

imagem: R. Jozwik (Renya Nihil)

O anjo que se esqueceu de fechar
a porta não irá regressar. Voa no espaço
a que nenhum de nós tem acesso. Só
o bater das suas asas ecoa num recanto
do que somos; e vou buscar esse ritmo
para construir o verso, enquanto pensas
se hás-de fechar a porta, ou deixá-la
aberta, para sempre.


Nuno Júdice