quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Virgem

imagem: Franz Sauer 


Ela era virgem
E o vento alisava seus pêlos pr'ela suspirar
E era um namoro selvagem de sexo de ventania
E quando o vento não vinha
Ela mesmo corria pra ventar
Ela era virgem
E o mar só lambia suas coxas
pr'ela se molhar
E ela era só maresia em dia de tempestade.
Ela deixava a cidade e abria
suas pernas para o mar.
E roçava os cães com a pele cálida
Pássaros com a mão cobras no ar.
E amava tigres e leões gatos nos porões
E à noite dormia encharcada.


Oswaldo Montenegro