quarta-feira, 23 de maio de 2012



Brota esta lágrima e cai.
Vêm de mim, mas não é minha.
Percebe-se que caminha,
sem que se saiba aonde vai.

Parece angustia espremida
de meu negro coração
- pelos meus olhos fugida
e quebrada em minha mão.

Mas é rio, mais profundo,
sem nascimento e sem fim,
que, atravessando este mundo,
passou por dentro de mim.


Cecília Meireles