sexta-feira, 11 de maio de 2012

Laços



O olho dele é tão preto, eu ando tão perturbada
Não sei se é certo que ele vem, não sei
Por que choro quando penso em solidariedade
Quando penso em gesto de ajuda
Quando penso no bem que ele me fez.
Me socorreu num instante tão difícil
E me salvou sem dizer nada
Só por me fazer sentir querida
Só a presença, nenhuma palavra dramática
Só aquele olho preto, doce, pousado em mim
E eu sabendo que o sentimento não era igual
O dele, laço sereno de afeto
O meu, puro amor carnal.


Bruna Lombardi