quinta-feira, 3 de maio de 2012

Um bem

Bruna Lombardi


Nem sei se gosto
Mas posso te garantir e até aposto
Que tinha uma escama no rosto
Ou no pescoço
Espécie de serpente
O olho reluzente
Daquele jeito que atiça
Uma preguiça de falar
Colecionava coisas
Que eu nem sei se eram espertas
A porta sempre aberta
Um som no ar
E o ar suspeito de um demônio.
Acho que se chamava Antônio
Acho até que era meio moreno
Nem sei se era bonito
Mas pra nenhum eu teria dito aquelas coisas
Que me faziam ficar com febre
Que me fizeram mudar, ressuscitar, chegar onde eu to agora
Depois de toda noite vem a aurora
E os lobos, os fantasmas, os maus fluidos somem.
Ele me ergueu, me socorreu, me fez um bem
Ele era esquisito feito um homem.


Bruna Lombardi