sexta-feira, 20 de julho de 2012

Acusação no vento



acusaram-me as mãos
na loucura das luas
inclinadas na cintura
das noites

a angústia das aves
só duas
em horizontal no coração
das gôndolas
celebraram a paixão
dos amantes sem lábios

rarearam os pianos
nos sonhos

nos espelhos
a angústia
tomou a forma
duma mulher
vestida de encarnado

paixões desencontradas
ao som dos violinos
mortos pelo vento

pântanos na vertigem
das princesas

deslealdade
das luzes de néon
entornadas nos lagos

acusaram-me os arbustos
nos cabelos


Maria Teresa Horta