sábado, 4 de agosto de 2012

América




America I've given you all and now I'm nothing. 
America two dollars and twenty-seven cents January 17, 1956. 
I can't stand my own mind. 
America when will we end the human war? 
Go fuck yourself with your atom bomb 
I don't feel good don't bother me. 
I won't write my poem till I'm in my right mind. 
America when will you be angelic? 
When will you take off your clothes? 
When will you look at yourself through the grave? 
When will you be worthy of your million Trotskyites? 
America why are your libraries full of tears? 
America when will you send your eggs to India? 
I'm sick of your insane demands. 
When can I go into the supermarket and buy what I need with my good looks? 
America after all it is you and I who are perfect not the next world. 
Your machinery is too much for me. 
You made me want to be a saint. 
There must be some other way to settle this argument. 
Burroughs is in Tangiers I don't think he'll come back it's sinister. 
Are you being sinister or is this some form of practical joke? 
I'm trying to come to the point. 
I refuse to give up my obsession. 
America stop pushing I know what I'm doing. 
America the plum blossoms are falling. 
I haven't read the newspapers for months, everyday somebody goes on trial for 
murder. 
America I feel sentimental about the Wobblies. 
America I used to be a communist when I was a kid and I'm not sorry. 
I smoke marijuana every chance I get. 
I sit in my house for days on end and stare at the roses in the closet. 
When I go to Chinatown I get drunk and never get laid. 
My mind is made up there's going to be trouble. 
You should have seen me reading Marx. 
My psychoanalyst thinks I'm perfectly right. 
I won't say the Lord's Prayer. 
I have mystical visions and cosmic vibrations. 
America I still haven't told you what you did to Uncle Max after he came over 
from Russia.

I'm addressing you. 
Are you going to let our emotional life be run by Time Magazine? 
I'm obsessed by Time Magazine. 
I read it every week. 
Its cover stares at me every time I slink past the corner candystore. 
I read it in the basement of the Berkeley Public Library. 
It's always telling me about responsibility. Businessmen are serious. Movie 
producers are serious. Everybody's serious but me. 
It occurs to me that I am America. 
I am talking to myself again.

Asia is rising against me. 
I haven't got a chinaman's chance. 
I'd better consider my national resources. 
My national resources consist of two joints of marijuana millions of genitals 
an unpublishable private literature that goes 1400 miles and hour and 
twentyfivethousand mental institutions. 
I say nothing about my prisons nor the millions of underpriviliged who live in 
my flowerpots under the light of five hundred suns. 
I have abolished the whorehouses of France, Tangiers is the next to go. 
My ambition is to be President despite the fact that I'm a Catholic.

America how can I write a holy litany in your silly mood? 
I will continue like Henry Ford my strophes are as individual as his 
automobiles more so they're all different sexes 
America I will sell you strophes $2500 apiece $500 down on your old strophe 
America free Tom Mooney 
America save the Spanish Loyalists 
America Sacco & Vanzetti must not die 
America I am the Scottsboro boys. 
America when I was seven momma took me to Communist Cell meetings they 
sold us garbanzos a handful per ticket a ticket costs a nickel and the 
speeches were free everybody was angelic and sentimental about the 
workers it was all so sincere you have no idea what a good thing the party 
was in 1835 Scott Nearing was a grand old man a real mensch Mother 
Bloor made me cry I once saw Israel Amter plain. Everybody must have 
been a spy. 
America you don're really want to go to war. 
America it's them bad Russians. 
Them Russians them Russians and them Chinamen. And them Russians. 
The Russia wants to eat us alive. The Russia's power mad. She wants to take 
our cars from out our garages. 
Her wants to grab Chicago. Her needs a Red Reader's Digest. her wants our 
auto plants in Siberia. Him big bureaucracy running our fillingstations. 
That no good. Ugh. Him makes Indians learn read. Him need big black niggers. 
Hah. Her make us all work sixteen hours a day. Help. 
America this is quite serious. 
America this is the impression I get from looking in the television set. 
America is this correct? 
I'd better get right down to the job. 
It's true I don't want to join the Army or turn lathes in precision parts 
factories, I'm nearsighted and psychopathic anyway. 
America I'm putting my queer shoulder to the wheel.


***

América eu te dei tudo e agora não sou nada.
América dois dólares vinte e sete centavos 17 de janeiro de 1956.
América não aguento mais minha própria mente.
América quando acabaremos com a guerra humana?
Vá se foder com sua bomba atômica.
Não estou legal não me encha o saco.
Não escreverei meu poema enquanto não me sentir legal.
América quando é que você será angelical?
Quando você tirará sua roupa?
Quando você se olhará através do túmulo?
Quando você merecerá seu milhão de trotskistas?
América por que suas bibliotecas estão cheias de lágrimas?
América quando você mandará seus ovos para a Índia?
Eu estou cheio das suas exigências malucas.
Quando poderei entrar no supermercado e comprar o que preciso só com minha boa aparência?
América afinal eu e você é que somos perfeitos não o outro mundo.
Sua maquinaria é demais para mim.
Você me fez querer ser santo.
Deve haver algum jeito de resolver isso.
Burroughs está em Tânger acho que ele não volta mais isso é sinistro.
Estará você sendo sinistra ou isso é uma brincadeira?
Estou tentando entrar no assunto.
Eu me recuso a desistir das minhas obsessões.
América pare de me empurrar sei o que estou fazendo.
América as pétalas das ameixeiras estão caindo.
Faz meses que não leio os jornais todo dia alguém é julgado por assassinato.
América fico sentimental por causa dos wobblies.
América eu era comunista quando criança e não me arrependo.
Fumo maconha toda vez que posso.
Fico em casa dias seguidos olhando as rosas no armário.
Quando vou ao Bairro Chinês fico bêbado e nunca consigo alguém para trepar.
Eu resolvi vai haver confusão.
Você devia ter me visto lendo Marx.
Meu psicanalista acha que estou muito bem.
Não direi as Orações ao Senhor.
Eu tenho visões místicas e vibrações cósmicas.
América ainda não lhe contei o que você fez com tio Max depois que ele voltou da Rússia.
Eu estou falando com você.
Você vai deixar que sua vida emocional seja condizida pelo Time Magazine?
Estou obcecado pelo Time Magazine.
Eu o leio toda semana.
Sua capa me encara toda vez que passo sorrateiramente pela confeitaria da esquina.
Eu o leio no porão da Biblioteca Pública de Berkeley.
Está sempre me falando de responsabilidades. Os homens de negócios são sérios. Os produtores de cinema são sérios. Todo mundo é sério menos eu.
Passa pela minha cabeça que eu sou a América.
Estou de novo falando sozinho.

A Ásia  se ergue contra mim.
Não tenho nenhuma chance de chinês.
É bom eu verificar meus recursos nacionais.
Meus recursos nacionais consistem em dois cigarros de maconha milhões de genitais uma literatura pessoal impublicável a 2.000 quilômetros por hora e vinte e cinco mil hospícios.
Nem falo das minhas prisões ou dos milhões de desprivilegiados que vivem nos meus vasos de flores à luz de quinhentos sóis.
Aboli os prostíbulos da França, Tânger é o próximo lugar.
Ambiciono a Presidência apesar de ser Católico.

América como poderei escrever uma litania neste seu estado de bobeira?
Continuarei como Henry Ford meus versos são tão individuais como seus carros mais ainda todos têm sexos diferentes.
América eu lhe venderei meus versos a 2.500 dólares cada com 500 de abatimento pela sua estrofe usada.
América liberte Tom Mooney
América salve os legalistas espanhóis.
América Sacco & Vanzetti não podem morrer
América eu sou os garotos de Scottsboro
América quando eu tinha sete anos minha mãe me levou a uma reunião da célula do Partido Comunista eles nos vendiam grão de bico um bocado por um bilhete um bilhete por um tostão e todos podiam falar todos eram angelicais e sentimentais para com os trabalhadores era tudo tão sincero você não imagina que coisa boa era o Partido em 1935 Scott  Nearing era um velho formidável gente boa de verdade. Mãe Bloor me fazia chorar certa vez vi Israel Amster cara a cara. Todo mundo devia ser espião.
América a verdade é que você não quer ir à guerra.
São eles os Russos malvados.
Os Russos os Russos e esses Chineses. E esses Russos.
A Rússia nos quer comer vivos. O poder da Rússia é louco. Ela quer tirar nossos carros das nossas garagens.
Ela quer pegar Chicago. Ela precisa de um Reader's Digest vermelho. Ela quer botar nossas fábricas de automóveis na Sibéria. A grande burocracia dela mandando em nossos postos de gasolina.
Isso é ruim. Ufa. Ela vai fazê os índio aprendê vermelho.
Ela quer pretos bem grandes. Ela quer nos fazê trabalhá dezesseis horas por dia. Socorro!
América tudo isso é muito sério.
América essa é a impressão que tenho quando assisto à televisão.
América será que isso está certo?
É melhor eu pôr as mãos à obra.
É verdade que não quero me alistar no Exército ou girar tornos em fábricas de peças de precisão. De qualquer forma sou míope e psicopata.
América eu estou encostando meu delicado ombro à roda.


Allen Ginsberg