sábado, 12 de janeiro de 2013

Põe-me as Mãos nos Ombros...

Rustam Rakhimov


Põe-me as mãos nos ombros... 
Beija-me na fronte... 
Minha vida é escombros, 
A minha alma insonte. 

Eu não sei por quê, 
Meu desde onde venho, 
Sou o ser que vê, 
E vê tudo estranho. 

Põe a tua mão 
Sobre o meu cabelo... 
Tudo é ilusão. 
Sonhar é sabê-lo. 



Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"