segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Amor Violeta


O amor me fere é debaixo do braço,
de um vão entre as costelas.
Atinge o meu coração é por essa via inclinada.
Eu ponho o amor no pilão com cinza
e grão de roxo e soco. Macero ele,faço dele cataplasma,e ponho sobre a ferida.
Dois Vocativos

A maravilha dá de três cores,
branca lilás e amarela,
seu outro nome é bonina.
Eu sou de três jeitos:
alegre triste e mofina,
meu outro nome eu não sei.
Ó mistério profundo!
Ó amor!
"Os moços tão bonitos me doem,
impertinentes como limões novos.
Eu pareço uma atriz em decadência,
mas, como sei disso, o que sou
é uma mulher com um radar poderoso.
Por isso, quando eles não me vêem
como se dissessem: acomoda-te no teu galho,
eu penso: bonitos como potros. Não me servem.
Vou esperar que ganhem indecisão. E espero.
Quando cuidam que não,
estão todos no meu bolso.

Adélia Prado